Procurar termo

Stories from Schaeffler: Digitalization

Prática, em vez de apenas teoria

A Schaeffler colocou em serviço na sua fábrica em Höchstadt uma máquina-ferramenta que demonstra o funcionamento da "Indústria 4.0" na prática. A máquina fresadora, desenvolvida em colaboração com a DMG MORI, está equipada com diversas dezenas de novos sensores adicionais que vão recolher uma quantidade atipicamente grande de dados que podem ser avaliados no ambiente cloud.

TESTES NA FÁBRICA DE HÖCHSTADT

Ensaios práticos para a Indústria 4.0

Höchstadt an der Aisch é uma pequena e bonita cidade da região alemã de Franconia, onde brevemente irão começar a chegar homens de negócios procedentes de todo o mundo atraídos por uma máquina-ferramenta da fábrica da Schaeffler, situada na periferia da cidade. O que faz com que este centro de fresagem seja especial não pode ser visto desde o exterior. Trata-se do protótipo de uma máquina-ferramenta na Internet das Coisas. Esta máquina não é usada num laboratório de investigação, mas sim na produção em série dos chamados rolamentos de alta precisão. São rolamentos que são usados em máquinas-ferramenta. O diâmetro e a circularidade devem cumprir as especificações prescritas com uma precisão de aproximadamente dois mícrones. Com este projeto queremos demonstrar que a Indústria 4.0 não é uma visão abstrata e remota, mas que pode atualmente contribuir para a criação de valor acrescentado.

TECNOLOGIA DE SENSORES PARA A INTERNET DAS COISAS

Máquinas inteligentes

A máquina-ferramenta para a era da Indústria 4.0 é produto de uma estreita colaboração com a DGM MORI, líder do mercado mundial do setor de mecanização. Existem várias dezenas de posições onde a máquina está equipada com sensores que registam os valores de medição de pressões, vibrações ou forças. Estes estão integrados principalmente em componentes que a Schaeffler já fornece, como por exemplo, rolamentos ou sistemas de guiamentos lineares. "Os nossos componentes encontram-se exatamente nos pontos onde a máquina está em movimento” explica Jörg-Oliver Hestermann, responsável pela tecnologia estratégica de aplicações para maquinaria de produção.

Especificamente, nestes pontos são gerados dados valiosos que se guardam, previamente analisados, quer na máquina como no ambiente cloud. A comunicação com os servidores centrais é realizada através de uma gateway segura cujo objetivo é oferecer proteção contra os piratas informáticos. A condição dos componentes individuais pode ser visualizada em qualquer momento, seja usando o terminal de comando da máquina ou um dispositivo ligado à Internet, como um tablet.

OTIMIZAÇÃO CONTÍNUA

A informação deriva dos dados

Só se estiverem vinculados entre si é possível obter informação valiosa de grandes conjuntos de dados, o que pode contribuir para organizar mais eficientemente os processos de produção. Para categorizar claramente os dados recolhidos, cada componente fabricado na nova máquina receberá a sua própria identificação através da aplicação de uma codificação de dados 2D com laser. Desta forma, todos os dados gerados durante a fresagem ou nos processos de mecanização subsequentes podem ser atribuídos a um componente específico. Hestermann espera que "a comparação dos dados atribuídos aos diferentes componentes permita identificar rapidamente possíveis desvios, corrigi-los e otimizar assim o processo de produção". As possibilidades são enormes e vão desde conseguir uma precisão superior da mecanização suave até à redução do consumo de energia ou do fornecimento de lubrificante.

O projeto-piloto de Höchstadt tem por objetivo demonstrar a dimensão do aumento da produtividade graças à melhor utilização dos dados. "O importante é que começamos agora e, usando um processo de produção real, aprendemos como funciona na prática a Industria 4.0, onde estão os desafios e como poderemos gerar valor acrescentado", explica Hestermann. Espera-se que, no final, a Schaeffler se beneficie de duas formas do projeto-piloto. Prevê-se que, no final, a Schaeffler poderá beneficiar de duas formas do projeto-piloto. Por um lado, a empresa poderá apresentar-se aos fabricantes de máquinas-ferramenta como fornecedor de soluções para a Indústria 4.0 e, por outro lado, poderá utilizar os conhecimentos obtidos nos seus próprios processos de produção.

Cada micrómetro conta

Após a mecanização suave, procedemos à digitalização dos rolamentos de alta precisão fabricados na fábrica de Höchstadt utilizando uma máquina de medição de coordenadas. Como cada componente conta com um número de identificação único, os dados obtidos desta forma podem ser utilizados diretamente para otimizar o processo de produção.

Sempre atualizados

Os dados obtidos nas máquinas-ferramenta do futuro estarão acessíveis a qualquer momento e em qualquer lugar através de uma ligação à Internet. O executivo da Schaeffler, Dr. Jörg-Oliver Hestermann, demonstra-o com um tablet.

COLABORAÇÃO COM A DGM MORI

Soluções para a indústria do futuro

Para equipar o centro de mecanização de Höchstadt com a tecnologia da Industria 4.0, a Schaeffler estabeleceu uma parceria com a DGM MORI. O futuro projeto "Máquina-ferramenta 4.0" constituiu o centro de atenção da presença do fabricante de máquinas-ferramenta na EMO, a feira internacional da indústria da máquina-ferramenta. Alfred Geißler, diretor da filial da DMG, Deckel Maho Pfronten GmbH, elogia a estreita colaboração: "Realizar uma tarefa tão complexa num período de tempo tão curto, com uma qualidade tão elevada e adequada para a prática, não teria sido possível agindo sozinhos".

A colaboração é baseada na continuidade. Esta é a razão pela qual a DMG MORI opera uma segunda máquina que, em termos tecnológicos, é gémea do centro de mecanização que se utiliza em Höchstadt. Os dados gerados em ambas as máquinas são armazenados na mesma plataforma do ambiente cloud onde podem ser analisados. "A extração de informação dos dados registados e o valor acrescentado derivado deve aumentar consideravelmente com a quantidade de máquinas ligadas", explica Hestermann. Depois da fase de ensaios em Höchstadt, prevê-se disponibilizar a tecnologia a outros fabricantes de maquinaria e aperfeiçoá-la. Existe uma grande probabilidade de que, em princípio, a tecnologia também possa ser implementada nas máquinas existentes.

VALOR ACRESCENTADO DIGITAL

Benefícios para as nossas próprias fábricas

A Schaeffler não é apenas um fornecedor de componentes importantes para as máquinas-ferramenta, mas também um dos maiores operadores do mundo. Só na sua rede mundial de produção opera cerca de 2.000 máquinas de torneamento. Na verdade, a nova máquina de Höchstadt não só foi adquirida para testar novas tecnologias na prática, como também porque era necessário adquirir uma máquina nova. Ronny Hüttner, responsável pela implementação de novas tecnologias na fábrica, considera que a decisão representa uma oportunidade para a instalação: "Esperamos que este projeto de inovação nos permita dar um importante na direção à cadeia de valor acrescentado digital". Para isso, não só as máquinas, como também o novo mundo das TI, deve ser integrado nos sistemas existentes. "A questão decisiva será, em última análise, até que nível significativo poderemos aumentar a produtividade na prática". Em primeiro lugar, encontraremos a resposta para esta pergunta em Höchstadt. Este é um bom pré-requisito para a abertura de um novo capítulo na história industrial, tanto para a Schaeffler como para todo o setor industrial na Alemanha.

Sistema de guias hidrostáticas compactas HLE 4.0:
para a regulação ativa dos eixos

A Tecnologia linear da INA apresenta a segunda geração do sistema de guias hidrostáticas compactas HLE que, pela primeira vez, está equipado com sensores integrados de pressão como projeto em desenvolvimento. Com esta função 4.0 pode-se controlar ativamente a mecanização do componente e aumentar, consequentemente, a qualidade e a eficiência da mecanização.

Sistemas de guias lineares 4.0:
componentes inteligentes para eixos de avanço

A Tecnologia linear da INA apresenta a quinta geração dos sistemas de guias lineares com recirculação de rolos da série RUE-E equipados, pela primeira vez, com unidades de sensor que permitem a lubrificação com base nas necessidades e a monitorização da condição do rolamento.

Partilhar página

A Schaeffler aplica os cookies para garantir o melhor uso possível. Ao usar este b site você estará concordando com a aplicação destes cookies. Mais informações

Aceitar