SERVIÇO
 
CONTATO

Thorsten Möllmann
Vice President Corporate Communications

Schaeffler AG
Herzogenaurach

Tel.  +49  9132 82-5000
presse@schaeffler.com

2018-02-01 | Sant Just Desvern

A Schaeffler acelera a transformação


Foram anunciados os principais resultados de 2017

Em 2017, o volume de negócios cresceu 5,9% a uma taxa de câmbio constante e a margem de EBIT antes de rubricas extraordinárias situou-se em 11,3%

A carteira de pedidos de Automotive OEM ascendeu em 2017 a 11.500 milhões de euros (rácio encomendas/volume de negócios de 1,3x) e continua a mesma evolução positiva dos pedidos da Divisão Industrial

Acelerada a implementação do programa de excelência Agenda 4 plus One em 2018

Previsões para 2018: crescimento do volume de negócios entre 5 e 6% a uma taxa de câmbio constante, margem de EBIT antes de rubricas extraordinárias entre 10,5 e 11%

A Schaeffler, fornecedora global dos setores automotivo e industrial, publicou hoje os principais resultados do exercício 2017. A empresa confirmou o crescimento de 5,9% do seu volume de negócios a uma taxa de câmbio constante, tal como anunciado a 15 de janeiro de 2018, tendo sido superada a sua previsão de crescimento de 4 a 5% para 2017. Em 2017, o volume total de negócios atingiu os 14.000 milhões de euros (exercício anterior: 13.300 milhões de euros). O volume de negócios do quarto trimestre de 2017 ascendeu a aproximadamente 3.500 milhões de euros, o que representa um crescimento de 8,5% a uma taxa de câmbio constante.

Ambas as divisões do Grupo contribuíram para esta evolução positiva do volume de negócios em 2017. Enquanto a Divisão Automotiva teve um crescimento do volume de negócios de 5,9% a uma taxa de câmbio constante, o crescimento do volume de negócios da Divisão Industrial foi de 5,7%. Durante o quarto trimestre, o crescimento a uma taxa de câmbio constante da Divisão Industrial foi de 9,1%, superando inclusivamente o crescimento da Divisão Automotiva.

A carteira de pedidos de Automotive OEM registou uma tendência promissora: em todo o exercício ascendeu a 11.500 milhões de euros, o que representa um rácio book-to-bill, o rácio entre encomendas e volume de negócios, de 1,3x. A carteira de pedidos da Divisão Industrial também continuou a crescer.

Com base nesta evolução, em 2017 o Grupo Schaeffler gerou EBIT antes de rubricas extraordinárias de 1.584 milhões de euros (exercício anterior: 1.700 milhões de euros). Assim, a margem de EBIT antes de rubricas extraordinárias resultante foi de 11,3% (exercício anterior: 12,7%), coincidindo com a previsão do Grupo de 11 a 12% para todo o exercício de 2017.

A Divisão Automotiva reportou uma margem de EBIT antes de rubricas extraordinárias de 12,2% em 2017 (exercício anterior: 14,3%). Esta diminuição deve-se principalmente a uma redução temporária do desempenho no segundo trimestre de 2017. Por outro lado, a Divisão Industrial registou um aumento da margem de EBIT antes de rubricas extraordinárias para 8,1% (exercício anterior: 7,3%).

Em 2017, o cash flow disponível situou-se nos 488 milhões de euros (exercício anterior: 735 milhões de euros). Este valor inclui aproximadamente 27 milhões de euros de saídas de caixa líquidas resultantes de atividades de fusão e aquisição. Excluindo estas saídas de caixa, o cash flow disponível superou ligeiramente a previsão de 500 milhões de euros para todo o exercício 2017. A redução do cash flow disponível deve-se principalmente a um aumento dos investimentos para 1.273 milhões de euros (exercício anterior: 1.126 milhões de euros). O rácio CAPEX, isto é, os investimentos em capital em percentagem do volume de negócios consolidado do Grupo, foi de 9,1% (exercício anterior: 8,6%).

"Com o nosso programa de excelência Agenda 4 plus One e as suas 20 iniciativas lançámos as bases para preparar ainda melhor o Grupo Schaeffler para o futuro. Como qualquer programa de transformação, a fase inicial do Agenda 4 plus One incluirá gastos extraordinários e investimentos que irão ter impacto nos nossos resultados de 2018. Decidimos acelerar a implementação do programa em 2018. Mantemos as nossas ambições financeiras para 2020", declarou Klaus Rosenfeld, CEO da Schaeffler AG.

Para 2018, o Grupo Schaeffler prevê um aumento do volume de negócios de 5 a 6% a uma taxa de câmbio constante e espera gerar uma margem de EBIT entre 10,5 e 11,5% antes de rubricas extraordinárias. Além disso, o Grupo prevê um cash flow disponível de aproximadamente 450 milhões de euros antes de fusões e aquisições.

A 7 de março de 2018, a Schaeffler AG apresentará os seus resultados para 2017, bem como as previsões para 2018, durante a sua conferência de imprensa sobre o balanço anual, que se irá realizar em Munique.

Afirmações e previsões que fazem referência ao futuro
Determinadas declarações deste comunicado de imprensa são afirmações orientadas para o futuro. De acordo com a sua natureza, as declarações focadas no futuro implicam geralmente uma série de riscos, incertezas e pressupostos que podem fazer com que os resultados ou as evoluções reais variem consideravelmente das previsões expressas. Estes riscos, incertezas e pressupostos podem incidir negativamente no resultado e nas consequências financeiras dos planos e desenvolvimentos aqui descritos. Não existe nenhuma obrigação de publicar atualizações ou revisões das previsões aqui expressas devidas a novas informações, desenvolvimentos futuros ou outros motivos. O destinatário do presente comunicado não deve confiar excessivamente nas afirmações prospetivas que refletem exclusivamente a situação na data do comunicado. As afirmações incluídas no presente comunicado sobre as tendências ou os desenvolvimentos do passado não devem ser consideradas uma previsão de que essas tendências ou desenvolvimentos serão mantidos no futuro. O aviso acima também deve ser considerado em relação a qualquer declaração escrita ou oral efetuada pela Schaeffler, ou por pessoas que atuem em seu nome.

A Schaeffler aplica os cookies para garantir o melhor uso possível. Ao usar este b site você estará concordando com a aplicação destes cookies. Mais informações

Aceitar